SIGA-NOS NO FACEBOOK

terça-feira, 9 de outubro de 2018

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA RENOVA 37% DAS CADEIRAS

Assembleia Legislativa renova 37% das cadeiras
Com o resultado da eleição de domingo (07/10), a renovação na Assembleia Legislativa chega a 37% a partir de 2019, sendo o PDT o partido que mais vai ocupar vagas, 14 das 46. Dessa forma, a sigla aumenta a representatividade na Casa. Na atual legislatura, a agremiação ocupa 12 cadeiras. Já o MDB e o PT vão manter, cada um, quatro cadeiras no Parlamento, enquanto o PP perde três das seis vagas que ocupa atualmente.
Dos deputados que tentaram reeleição, 29 conseguiram se eleger e sete não tiveram êxito. Já entre os que vão estrear no Parlamento, estão os dois mais votados da disputa: André Fernandes (PSL), que teve 109.742 votos; e Queiroz Filho (PDT), que teve 103.943 votos.
Em relação às outras siglas com representação no Poder Legislativo,  o Patri sobe de duas para três cadeiras e o PSD de uma para duas. O PSL, que antes não tinha espaço, passa a contar com duas vagas. Já o PPS cai de duas para uma. PRP e PSDC perdem as únicas cadeiras que tinham.  SD(2), DEM (1), PSDB (2), PR (1), PRB (1), PSB (1), PROS (2), PSOL (1) E PCdoB (2) mantêm a mesma configuração.
Para o líder do Governo na Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), a reeleição histórica do governador Camilo Santana (PT) e a bancada governista que foi eleita ou reeleita refletem a posição majoritária da população em relação ao projeto que está em curso no Estado.    
O deputado Heitor Férrer (SD), reeleito, salienta que, com a maioria dos parlamentares ao lado do governador Camilo, existe um grande apoio, o que considera relevante para a aprovação de melhorias para o Ceará. “Não podemos esquecer, porém, da oposição, pois agora seremos minoria e teremos uma maior responsabilidade de cobrar com rigidez os planos do Governo. Não existe Governo bom sem oposição, mas, com certeza, os parlamentares vão ter essa responsabilidade de atuar juntos ao Estado”, avalia.
O deputado Tin Gomes (PDT) acredita que não haverá mudanças significativas na próxima legislatura com a nova composição formada.
“A base governista está consolidada, com o aumento de vagas do PDT, e a renovação apresentada está dentro do normal. Além disso, o Governo eleito é o mesmo, que dialoga, o que me faz crer que a relação entre Executivo e Legislativo pode até melhorar”, afirma.