SIGA-NOS NO FACEBOOK

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Itapajé: Duas pessoas morreram vítimas de chikungunya e uma por causa da dengue



De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará, no dia 06 de outubro, o município de Itapajé apresentava até a 39ª Semana Epidemiológica, incidência de 913,9 casos de arboviroses para cada 100 mil habitantes. O índice ainda está bem abaixo da média estadual, que é de 2.355,6 casos por 100 mil habitantes, distribuídos em 99,4% (183/184) dos municípios, caracterizando um cenário epidêmico no Estado.
 Apesar disso, Itapajé é uma das 18 cidades que registraram óbitos em decorrência de dengue e febre chikungunya. De acordo com a Sesa/Ce, uma pessoa morreu vítima de dengue e duas vieram a óbito por complicações provocadas pela chikungunya.
 O número oficial de casos confirmados de dengue em Itapajé neste ano é de 11. De chikungunya é de 300. Não há registros de casos de zika vírus.
 No Ceará, há casos de dengue notificados desde 1986 e já foram isolados os quatros sorotipos (DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4). A doença manifesta-se de forma endêmica, com o registro de sete grandes epidemias nos anos de 1987, 1994, 2001, 2008, 2011, 2012 e 2015. A partir de 2015, foi confirmada também a transmissão autóctone dos vírus da chikungunya e da zika.
LIRAa
O índice de Infestação Predial (IIP) obtido através do Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), método amostral que tem como objetivo principal a obtenção de indicadores entomológicos de maneira rápida – indica que o município de Itapajé tem 1,75% de Infestação nos imóveis vistoriados. Na prática, o resultado do IIP significa que, a cada 100 casas visitadas pelos agentes de saúde, foram encontradas larvas do mosquito Aedes aegypti em 1,75% delas. Índice de Infestação igual ou menor a 1,0% é o indicador recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Mardem Lopes