SIGA-NOS NO FACEBOOK

quarta-feira, 10 de maio de 2017

LEI E EDUCAÇÃO PARA REDES SOCIAIS PODEM COIBIR NOTÍCIAS FALSAS

A formulação de uma lei específica, o fortalecimento do jornalismo profissional e a educação da sociedade para lidar com as redes sociais são alguns dos caminhos apontados por especialistas para coibir a proliferação de notícias falsas no Brasil. O impacto dessas notícias na democracia foi o tema da 11ª Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão, que aconteceu nesta terça-feira (9) na Câmara dos Deputados.
O evento foi promovido pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Câmara em parceria com o Instituto Palavra Aberta. 

Segundo o secretário de Comunicação Social da Casa, deputado Márcio Marinho (PRB-BA), os políticos são especialmente atingidos pela proliferação das notícias falsas e tendenciosas.

Ele chamou a atenção para a importância do apuro e do cuidado na confecção da notícia que chega ao cidadão na era da “pós-verdade” - definida por ele como “um tempo em que todos os cidadãos estão vulneráveis a mensagens falsas ou enviesadas”.